Haikai: poesia sustentável

Haikai: poesia sustentável

A essência do haikai é sua conexão com a natureza. Para citar um exemplo, nada como um haikai para ilustrar este tópico:

 

dia de finados

do jeito que estão

dedico as flores

 

Este haikai, por si só, é lindo e ecológico. O poeta dedica as flores “do jeito que estão” no dia de finados (não sabemos para quem as dedica). Mas se recusa a cortar as flores de seu habitat. Dedica-as “do jeito que estão”! Eu acho este haikai uma pérola. E ele fica ainda mais forte quando eu relatar de quem é e de quando é esta “cápsula de poesia concentrada”. O autor, Matsuó Bashô, é o “pai” do haikai. Ele nasceu no Japão, em 1644. Quer dizer que o “Senhor Bananeira” (assim o chama o poeta Paulo Leminski, na biografia do haikaísta, por Bashô ser um codinome poético que significa bananeira, em japonês) estava preocupado com a natureza, com o Planeta, quando se recusou a colher as flores para dedicá-las a alguém que havia falecido? Eu acredito que, em pleno século XVII, o que levou este poeta hippie e zen-budista a ter uma atitude tão comprometida com o seu entorno foi o fato de estar em tal harmonia com a natureza, com o aqui-agora, com o cosmo, com Gaia, com Deus, que sua atitude foi um espelho de sua harmonia e profundo respeito pela natureza. A partir do amor, da harmonia, da contemplação, acredito que o respeito, o cuidado e a integração acabam fluindo naturalmente.

As pessoas que escrevem, estudam, leem e apreciam o haikai acabam se sensibilizando com a natureza. Elas começam a olhar, a observar, a trocar, a comungar com a natureza. E quanto maior é esta harmonia, quanto mais profundo é o ato de estar presente, do aqui-agora, do flash instantâneo de um determinado momento, mais profundo é sua ligação, em relação ao seu tempo e ao seu espaço, interior e exterior. Este diálogo que se trava entre o poeta e a natureza é uma semente que se instaura no interior do poeta e desperta todo o amor, o respeito, a reverência, o louvor e a inspiração com os quais a natureza nos presenteia todos os dias, horas, minutos, segundos… todos os momentos da nossa vida!

Sem Comentários

Postar Comentário